Festa do Livro

Festa do Livro
Seja bem-vindo.
Neste blog daremos conta das nossas actividades, palestras, exposições, etc.

Visite-nos e comente, sempre que lhe aprouver.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Hora do conto - Um dia Perfeito!


Decorreu no passado sábado,  dia 27 de maio, mais uma hora do conto intitulada "Um dia perfeito!".
Esta linda história escrita em verso por Sarah Kay, deliciou miúdos e graúdos.
Aqui ficam algumas imagens deste momento!






sexta-feira, 27 de maio de 2016

No 7º Aniversário da Comunidade de Leitores - Chá com Letras "Manuel Maria, poeta galego cruzou o Minho"




Numa sessão literária dedicada ao poeta Manuel María, ouvimos alguns dos seus poemas pela voz de Esperanza Vázquez acompanhada ao violino pela sua filha e doce Alma, descobrindo o Rio Minho enquanto elo de união entre a Galiza e Portugal na obra deste autor.


Associando-se ao poeta homenageado este ano no Dia das Letras Galegas, a comunidade de leitores proporcionou a descoberta deste autor, tendo a honra de organizar com Esperanza Vázquez um momento de poesia pleno de arte. Esperanza Vázquez, atualmente docente no Colégio de Sobrada - Tomiño, entre outras atividades tem especial gosto em apresentar sessões literárias em livrarias, bibliotecas e jornadas educativas, integrando nas suas apresentações as componentes visuais, musicais e dramáticas, numa visão globalizadora das artes.
A seleção de 16 poemas, no ano de 2016, ano de Manuel Maria, terminou com a surpresa de presentar os participantes com um carvalho, árvore emblema do autor, e um marcador com o poema:

CARBALLOS REXOS, POTENTES,
CALADOS OU MUSICALES
QUE LOITAIS COMO VALENTES
COAS XISTRAS E OS VENDAVALES!

DUROS CABALLOS VERDEADOS,
PETRUCIOS E SEDENTARIOS!
ESTADES NA CHÁ SENTADOS, 
SOLEMNES E CENTENARIOS!

COMO A VOSA BELEZA
DA MAIS BARIL SOBRIEDADE!
QUE SENSACIÓN E FORTALEZA
OLLANDO PRÁ ETERNIDADE!

Terra Chá, MANUEL MARÍA


















Para finalizar, o habitual Chá com Letras foi acompanhado com o bolo de aniversário para recordar e festejar o trabalho de voluntariado que a Professora Maria José Areal tem dedicado ao longo destes anos, quer na preparação e orientação das sessões de leitura, que têm sido dedicadas a  diversos autores de literatura portuguesa, quer na preparação de atividades externas de extensão cultural, de enriquecimento das leituras e realizadas em sala.

Aos que ainda não tiveram oportunidade de participar nestas sessões lembramos que são abertas a todos os que desejem aparecer, não tem de ser um leitor habitual, sobretudo aos que ainda não tiveram disponibilidade para dedicar algum tempo à leitura, esta é uma excelente oportunidade para começar a desenvolver este saudável hábito!
O nosso agradecimento a todos os que permitiram realizar este um momento de convívio e partilha literária. 





segunda-feira, 23 de maio de 2016

Hora do Conto "Xabi non pode dormir"

Com a participação de uma mãe bem conhecedora da língua galega, contámos as aventuras de Xabi que não conseguia dormir.

"Xabi non pode durmir" de Anxo Fariña, foi a história que conhecemos na nossa Hora do Conto do passado sábado, dia 21 de maio.
Uma história que nos leva ao mundo dos sonhos e do subconsciente humano. Xabi tinha pesadelos e não conseguia dormir. Por isso, andava cansado e não tinha vontade de brincar com os amigos. Certo dia, um primo mais velho deu-lhe um conselho e disse-lhe: chama pelo Senhor dos Sonhos e pede-lhe que tos tire! Será que deu resultado?
Uma história maravilhosa em que sem querer, entramos pela porta do imaginário e viajamos por locais onde encontramos seres estranhos de pesadelo mas ao mesmo tempo interagimos com eles!
Pergunta: Será que Xabi resolveu o seu problema?

Terminamos a nossa hora do conto fazendo uma exercício de memória. Cada um dos presentes desenhou o que via nos seus sonhos.
Tantos desenhos diferentes... tantos sonhos diferentes!














Tertúlia ao Serão "As Maias"

As Maias, foi o tema escolhido para a tertúlia de ontem, dia 19 de Maio.
Falámos das origens desta tradição que se perde no tempo e que está ligada ao final do Inverno e ao despertar da Primavera, esperando assim que as colheitas do novo ano agrícola sejam bem sucedidas. Um velho ritual pagão com origem na civilização Celta e que com a propagação do Cristianismo, se tornou um costume  religioso em alguns lugares, fazendo a conexão dos ramos das giestas nas portas de casa e dos estábulos com a história da perseguição de Herodes à Família Sagrada quando tentaram identificar a casa onde o Menino pernoitava para o liquidarem quando eles fugiam para o Egipto.

Falámos também das diversas formas, conforme a região, de comemorar a chegada da Primavera e de espantar das nossas casas e lugares, o "Maio" que é tolo e o "Carrapato" ou o "Burro" que representam a doença e a fome. Todos eles, identificados como figuras diabólicas e nefastas para os seres humanos mais supersticiosos, devendo por isso ser exorcizadas a qualquer custo!

Claro que também tivemos de falar na Primavera vendo vídeos, dizendo poesia, cantando e contando histórias sobre a Primavera. "As andorinhas voltaram!" e "A lenda do Lobisomem" de Diamantino Vale Costa, foram os dois contos escolhidos para esta sessão.

Finalizámos com três músicas alentejanas ligadas ao campo e à agricultura, apesar de sermos minhotos também devemos conhecer o folclore do resto do país! Aprender até morrer!
A Biblioteca Municipal, agradece mais uma vez a vossa presença. Como sempre, estiveram maravilhosos! Até à próxima.








terça-feira, 17 de maio de 2016

Hora do conto - Patolas, Patalinda e Patabela

Este sábado na hora do conto fizemos a leitura de mais uma história do livro Soninho e Soneca escrito por Gill Davies.
Queres saber mais?
Patolas, Patalinda e Patabela eram três irmãos 
que um amigo decidiram ajudar,
se quiseres saber quem é
o livro deves vir requisitar!

Aqui ficam algumas imagens deste conto!







 Pois é...
O seu amigo é o