Festa do Livro

Festa do Livro
Seja bem-vindo.
Neste blog daremos conta das nossas actividades, palestras, exposições, etc.

Visite-nos e comente, sempre que lhe aprouver.

sábado, 30 de maio de 2015

Hora do conto - ABZZZZ...



ABZZZZ...
Que sono que me deu!
Será que alguém me entendeu?

Claro que sim, todos os meninos que ouviram o conto "ABZZZZ...", escrito pela Isabel Minhós Martins, sabem do que estou a falar.
Se quiseres saber porque é que me deu sono, o melhor será  vires a Biblioteca Municipal e dar uma espreitadela neste livro sobre o alfabeto.







quarta-feira, 27 de maio de 2015

Hora do Conto "O dia em que os lápis desistiram"


Uma história de lápis escrita por Orew Daywalt e muito bem ilustrada por Oliver Jeffers, foi o que escolhemos para a Hora do Conto de sábado dia 23 de Maio.
Todos os lápis decidiram escrever uma carta ao Duarte que tanto gostava  de pintar.

Reclamações, muitas!
O azul, já não aguenta pintar tantos oceanos e está a ficar minorca!
O mesmo acontece com o cinzento que está sempre a colorir enormes elefantes, rinocerontes e baleias-corcunda.
O vermelho, que até trabalha nos feriados (Natal) também anda muito cansado.

E por aí a fora! Muitas queixas! Duarte, está preocupado. E agora? O que vão fazer Duarte e os meninos presentes nesta Hora do Conto para resolver este problema bicudo?
Para saberes, terás que passar pela nossa biblioteca e ler ou requisitar este magnífico livro.
Apareces? Estamos à tua espera!















sexta-feira, 22 de maio de 2015

Palestra "O Amor na adolescência"



O Amor foi o tema abordado hoje, pela médica psiquiatra e psicoterapeuta Dulce Bouça, com os jovens adolescentes de Vila Nova de Cerveira.
Uma conversa dirigida aos alunos do oitavo ano do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira, com o objectivo de sensibilizar e informar os jovens sobre o amor e a sexualidade.
Uma oportunidade para os jovens esclarecerem as suas dúvidas, sensibilizando-os para a importância de se estar bem informado e quais as melhores fontes de informação, aspecto fundamental para a sua saúde física e emocional.
A sessão foi extremamente interactiva e participada pelos jovens convidados.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

A Creche da Santa Casa da Misericórdia na Hora do Conto

Nos dias 14 e 21 de Maio, os meninos da Creche da Santa Casa, vieram pela manhã à Hora do Conto na nossa Biblioteca.
No dia 14 vieram os meninos da sala 4 com a professora Cristina e mais duas auxiliares. Todos ficaram encantados com o livro "Quem é esse bicho?" de Carmen Queralt e no final, depois de cantarmos algumas canções com bichos,  levaram todos uma foto para não se esqueceram quem era o bicho mais bicho de todos!









Na 2ª visita, foram os meninos da professora Alexandra que vieram acompanhados de mais duas auxiliares. "10 patinhos de borracha" de Eric Carle,  um conto baseado num acontecimento real de 1992, foi a história escolhida para estes meninos. E que bela história. Certamente, nunca mais a esquecerão.


























Mais uma vez, obrigado a todos pela vossa presença e participação e... até breve!







6º Aniversário do Chá com Letras | Comunidade de Leitores


É sempre com muita emoção e entusiasmo que nos reunimos semanalmente para descobrir a  literatura portuguesa, que nos tem proporcionado momentos de enriquecimento literário, pessoal e colectivo, sob a competente  e sobretudo sábia orientação da professora Maria José Areal. Uma vez mais apresentamos a nossa gratidão à sua dedicação e trabalho voluntário, que tem sido oferecido ao longo destes seis anos, em benefício da melhor prestação dos serviços de leitura que a Biblioteca Municipal proporcionara à comunidade.

A leitura em grupo e a reflexão a partir dos textos literários acontece à quarta-feira, entre as 16h e as 18h, com um momento de convívio acompanhado com um chá.
Convidamos todos os que ainda não tiveram oportunidade de participar que nos visitem para conhecer a nossa comunidade de leitores.

Ontem, para uma sessão especial, surpreendemos-nos com a poesia portuguesa de António Gedeão, José Régio, Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner Andresen e Maria José Areal, e descobrimos a poesia da escritora brasileira Cecília Meireles.

Com amizade e apreço pela orientadora da comunidade de leitores, Maria José Areal, autora que integra o fundo documental de escritores locais, publicamos um dos poemas do seu último livro de poesia "Há dias que não sei de mim e outros que pouco de mim sei":

A sua voz

Escutou a sua voz
Que vinha de longe.
Quase enfurecida martelava-lhe o peito,
Azucrinava-lhe a mente,
Escancarando no coração.
era quase imaterial
Vinha de longe.
Mas escutava a sua voz
Com palavras esfumadas
Acossadas e húmidas,
Nacaradas de aromas fortes
A canela, a gengibre
A noz-moscada e a café,
A aguardente e vinha quente.
Era ele como sempre foi:
Mais gente em pensamento,
Mais pensamento que acto,
Mais acto que estardalhaço.
Era como uma árvore na berma do caminho,
Como a onda que à praia chega de mansinho,
Como o pão acabado de cozer.
Continuava a escutar a sua voz
Como pássaro em cativeiro
Encurralado no seu canto
Que mesmo pintado de branco
Mascarava-lhe o sonho.
E a sua voz vinha de longe
cada vez mais embravecida
Reclamando espaço,
Suplicando libertação.
Rodou sobre si
Aconchegando a blusa solta,
Alongou o pescoço para além do horizonte,
Estirou o olhar para lá do assombro,
Arregaçou o cabelo e ...gritou!
Escuto a tua voz,
Mesmo que venha de tão longe!

(Maria José Areal)